segunda-feira, 1 de junho de 2020

A incrível geração do desapego (que se apega para caramba!)


A internet está inundada de artigos e textos nos denominando "a geração do desapego". Grande mentira! A gente se apega pra caramba! O que acontece, na verdade, é que os relacionamentos viraram jogos de poder altamente concorridos. E quem demonstra menos vence. 

O jogo funciona mais ou menos assim: se você mandar mensagem primeiro, perde ponto!
Se responder rápido demais, perde. Se mandar bom dia todos os dias porque lembrou da pessoa ao acordar, perde também. Que coisa chata!

Isso tudo pelo o que? A resposta é simples (pelo menos para mim, que também já entrou nesse jogo) medo de ferir o orgulho, medo de não ser correspondido, medo de ele ou ela estar fazendo o mesmo joguinho besta e infantil.

E mandar um "oi"? E dizer que ele/a tem um beijo maravilhoso e um abraço reconfortante? E admitir que está morrendo de saudade mesmo o tendo visto no dia anterior? Pode? Claro que não! Somos a geração do desapego, a turma dos independentes, a galera que prega que a solidão é uma recompensa. O importante é ganhar o jogo.

Se ele/a mandar mensagem primeiro? Ah, simples! Depois de 3 horas você responde, mesmo se estiver online e com todo o tempo do mundo. Afinal, você é o senhor desapegado. 

E o que realmente ganhou com todas essas estratégias na guerra do relacionamento? Bem... o orgulho está intacto, você realmente ganhou o jogo... mas você está sozinho e a pessoa que você gosta ainda está aguardando sua ligação.

A solução para todos esse conflitos internos dessa geração é simples: se o mundo anda doente e preferindo gente que ignora, demora a responder, visualiza e não responde, egoísta, fria, não é problema seu. Mande mensagem, sim. Seja carinhoso, atencioso, se preocupe, se importe com as pessoas que merecem sua atenção. Afinal, ninguém é feliz nesse jogo e quem vence, na verdade, não ganha absolutamente nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário