terça-feira, 26 de maio de 2020

Quem se arrependeu de ter votado no Witzel, respira! \o/


Quem nunca se arrependeu de algo que atire a primeira pedra.

Era 2018, ano de eleição. Por uma questão de lógica, os que votariam em Bolsonaro queriam votar em um Governador que o apoiasse, que tivesse os mesmos valores do futuro presidente. Dentre os candidatos, Eduardo Paes foi descartado automaticamente devido aos escândalos de corrupção, Tarcísio Motta era do PSOL e de maconheiro basta o Freixo, Romário lavou dinheiro por meio da conta da irmã... 

Diante desse cardápio horroroso, surge um espertinho, ex-juiz federal, com a bandeira do Brasil nas mãos, fotos ao lado de Flávio Bolsonaro e com o discurso lindo de que apoiava as mesmas pautas defendidas pelo então candidato Jair Bolsonaro.

Grande decepção!

Wilson foi mais um que se aproveitou da "onda Bolsonaro" para estar no poder e defender interesses próprios. Estrume. 

A decepção começou bem antes da pandemia e da quarentena. Quando o Rio de Janeiro sofreu com a água suja da CEDAE em janeiro desse ano, o governador ligou para o vice-presidente Mourão e gravou a ligação cobrando providências. 

CEDAE é do Rio de Janeiro! 

Wilson é quem deveria resolver a situação, mas não o fez. Jogou a culpa no Governo Federal.

Não sei se Witzel foi um bom juiz, mas como administrador ele é um merda (ou estrume).

Em pouquíssimo tempo de mandato, Wilson mostrou quem realmente é:

- Tornou-se oposição ao governo que o elegeu traindo seus eleitores;

- Falou em seu twitter que nunca foi a favor do armamento da população (uma das pautas de seu discurso como candidato);

- Um jovem de 19 anos ganhou contrato milionário do governo do Rio de respiradores e não entregou;

- O Tribunal de Contas do Estado concluiu que houve superfaturamento de respiradores pelo governo do Rio. As três empresas que o estado contratou venderam os equipamentos por um preço três vezes maior do que a referência do mercado;

- Atropelou o Legislativo, resolveu governar por decreto e proibir a galera de trabalhar, mandando prender quem desobedecesse. Ótimo projeto de ditador!

- PF encontrou um contrato de R$ 540 mil do escritório da mulher de Witzel com uma empresa investigada por desvios de recursos públicos destinados ao combate do COVID-19. Escritório de Helena Witzel tem negócios com prestadora de serviços de Alessandro Duarte, preso na semana passada;

- E o governador ainda teve a cara de pau de falar que ele ajudou o Bolsonaro a se eleger. 

Seria cômico se não fosse trágico! Nós votamos nele por causa do Bolsonaro, não o contrário.

É.. meus queridos, a expectativa e realidade foram bem diferentes.