sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Afinal, a ideologia de gênero está ou não está na BNCC?


A nova BNCC, Base Nacional Comum Curricular, que foi homologada nessa quarta-feira (20) retirou o texto sobre ideologia de gênero. O ministro da educação informou que o novo documento não trará questões de orientação sexual nas escolas.

A base é plural, respeita as diferenças, respeita os direitos humanos, não há nenhuma prisão à ideologia de gênero ou coisa parecida. Não ficamos presos ao debate estéril que muitas vezes é tomado por ideologias radicais – afirmou o ministro na cerimônia de homologação do documento no Palácio do Planalto, em Brasília.




Será verdade? A ideologia de gênero não está na BNCC?

Essa é a mais irrelevante das perguntas. A ideologia de gênero pode não estar, de forma explícita, na BNCC; mas está nas salas de aula, entranhada na cabeça de professores ativistas imbuídos da missão de formatar a cabeça dos alunos. O que o Conselho Nacional de Educação deveria ter feito -- MAS NÃO FEZ -- é afirmar enfaticamente na BNCC o dever dos professores de respeitar o direito dos pais dos alunos sobre a educação religiosa e moral dos seus filhos; é afirmar enfaticamente que não se admite qualquer forma de DOGMATISMO ou PROSELITISMO na abordagem das questões de gênero.

Os membros do CNE foram espertos... Devem ter pensado: "para que vamos nos indispor com o Congresso? A ideologia de gênero já está nas escolas. Basta não proibirmos e ela vai continuar lá."

Resta saber se o Parlamento brasileiro vai aceitar esse passa-moleque.

Texto retirado da página Escola Sem Partido