terça-feira, 21 de novembro de 2017

Provas de que existe doutrinação ideológica nas escolas


Durante a audiência pública que ocorreu na câmara municipal de São João de Meriti, na Baixada, sobre o Escola Sem Partido me deparei com algumas pessoas contrárias ao projeto afirmando que não existia doutrinação nas escolas. Uma das docentes afirmou que ela, como professora de geografia não conseguia obrigar o aluno a fazer trabalho de casa, imagina doutriná-lo.

Abaixo segue alguns casos que acontecem dentro de sala de aula para que você possa tirar suas próprias conclusões.

1 - O livro de história Nova História Crítica distribuído pelo MEC bateu recorde de vendas no Brasil, contabilizando 10 milhões de exemplares e lido por mais de 30 milhões de alunos. O problema é que esse livro não foi escrito por um historiador

Mario Furley Schmidt nunca se formou em história e seu livro é mero panfleto marxista.






2 - Que tal apresentar um trabalho exaltando o PT, Marx e com blusas com o símbolo comunista para ganhar uns pontinhos?



3 - O que achou dessa pintura?



4 - Apesar dessas crianças não saberem qual é a posição correta da letra 'N', com certeza sabem o que é uma PEC. Ou não.




- O 'golpe' nas escolas.



- O livro de Língua Portuguesa para Ensino Fundamental (6º ano) também não escapou da propaganda ideológica. Lula aparece no conteúdo de ''expressão oral". (27447C0L01; atende crianças de 11 a 12 anos)




- Acredite se quiser, os livros de Educação Física também não escaparam. O capítulo 3 da disciplina tem o nome "faço esporte ou sou usado pelo esporte?". Ele afirma que o esporte sofre influência do sistema capitalista para explorar e dominar as massas, impondo ideias politicas e filosóficas. 

“Regras: é preciso respeitá-las para sermos bons esportistas. Em nossa sociedade, devemos ser submissos às regras impostas pela classe dominante. Em nosso convívio social, devemos respeitar nossos colegas (…), contribuindo com o êxito da equipe ‘de trabalho’, isso quer dizer ‘enriquecer cada vez mais os patrões’”, diz o livro.




- Para fechar com chave de ouro que tal pagar por um Centro de Difusão do Comunismo?


 

"Aconteceu na Universidade Federal de Ouro Preto. Vinculado ao curso de Serviço Social, o Centro de Difusão do Comunismo, sob a coordenação do professor André Luiz Monteiro Mayer, desenvolveu dois projetos de extensão: a Equipe Rosa Luxemburgo (um grupo “de Debate e Militância Política Anticapitalista”) e a Liga dos Comunistas (“núcleo de estudo e pesquisa sobre o movimento do real, referenciado à teoria social de Marx e à tradição marxista”). Só há um único propósito no Centro de Difusão do Comunismo – como diz o seu nome, difundi-lo. E com dinheiro público." 

Entenda!

Muitos professores não se dão conta de que são doutrinadores porque eles também foram doutrinados quando alunos. Aquela é a única realidade que eles conhecem.




Como reconhecer um doutrinador?

- Ele frequentemente se desvia do assunto de sua matéria para comentar assuntos relacionados ao noticiário político e internacional;

- Indica textos e livros com determinada corrente ideológica e ignora qualquer outro que tenha uma visão diferente.

- Ridiculariza crenças religiosas ou convicções políticas;

- Pressiona os alunos a expressar determinados pontos de vistas nos trabalhos;

- Não admite que o "outro lado" possa ter alguma razão;

- Transmite ao aluno que o mundo político se divide em o "bem" e o "mal"