quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Pelo fim da legítima defesa, Senado aprova Estatuto do Desfacamento



Aposto que agora você se sente muito mais seguro.

Nessa quarta-feira (29), a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal aprovou o projeto de lei 320/2015 do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) o qual torna crime o porte de arma branca, como faca, estilete e canivete. O projeto de lei prevê pena de um a três anos, além de multa, exceto para os casos de porte para uso em ofício, arte ou atividade para o qual foi fabricado.

Os parlamentares desarmamentistas costumam dizer que proibir as armas da população é uma maneira de protegê-la. "Entregue suas armas e estará seguro." 


Muitas pessoas acreditam nessa mentira porque um dos grandes problemas da sociedade moderna é enxergar o governo como pai e mãe e consequentemente agem como crianças. É por isso que muitos líderes messiânicos surgem e se assumem na posição de pai e faz valer sua vontade sobre a do povo.

Os indivíduos inconscientemente acreditam que, mesmo que governo faça algo incompreensível, é porque ele está apenas querendo o seu bem. Infelizmente não é bem assim que funciona. Desarmar a população é uma das metas comunistas escritas no início da década de 1960 e revelada por Cleon Skousen, ex-agente do FBI, em seu livro The Naked Communist (O Comunista Nu): Meta 3 - Desenvolver a ilusão de que o desarmamento total seria uma demonstração de força moral."

Tirar todo o poder bélico da população, a deixa completamente impotente e sem chances de se defender de um governo tirânico. Enquanto o governo tiver o monopólio das armas, ele poderá fazer qualquer coisa com seu povo sem nenhuma resistência.

O desarmamento da população tem dois objetivos: manter a vantagem da força e o controle social. Isso aconteceu durante toda a história. 





Quando o Brasil era colônia, qualquer um que fabricasse armas de fogo no território brasileiro poderia sofrer pena de morte. 

Getúlio Vargas chegou à presidência, desarmou os cangaceiros e os coronéis e ficou no poder mais de uma década. 

Hitler quando tomou o poder desarmou toda a população e conseguiu matar cerca de 6 milhões de pessoas sem nenhuma resistência.

Stálin, o líder soviético, implementou um severo controle de posse de armas pela população civil e graças a isso conseguiu matar tranquilamente 23 milhões de pessoas.

Mao Tsé Tung também tirou as armas do povo e afirmou que "o partido comunista precisa comandar todas as armas; desta maneira, nenhuma arma jamais poderá ser usada para comandar o partido." Com isso, ele matou 78 milhões.


                                                                   

Você realmente acredita que os líderes desarmamentistas estão preocupados com a segurança da sociedade?

Você também pode ler essa notícia no site do Instituto Liberal.