quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Jornal inglês comenta exposição com homem nu: "cenas angustiantes"


O Brasil resolveu, mais uma vez, passar vergonha a nível internacional. O jornal inglês The Sun publicou uma matéria com o seguinte título: "menina de quatro anos é convidada a tocar um homem em duvidoso show de arte." O jornal colocou o vídeo da performance em sua página com as seguintes palavras: "Atenção! Esse vídeo apresenta cenas que alguns espectadores podem achar angustiantes."

Veja a matéria traduzida:

"Um desempenho artístico nu provocou indignação depois que uma criança foi encorajada a tocar o corpo de um homem enquanto ele estava deitado com suas partes íntimas expostas.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais, uma garota de quatro anos é vista rastejando no chão em torno de um homem deitado no Museu de Arte de São Paulo.

Ela toca a mão, as pernas e os pés do homem enquanto sua mãe incentiva sua participação. Os organizadores do Museu de Arte Moderna (MAM) negaram fortemente que a apresentação tivesse algum conteúdo erótico e enfatizou que o evento foi tratado de forma sensível em um ambiente fechado.

Porém, a exibição indignou os políticos da direita e os grupos de extrema direita que pediram juízes para processar o artista Wagner Schwartz por seu trabalho.

Os grupos descrevem a performance como um crime que "incita pedofilia", "erotismo" e "pornografia". Eles acrescentaram que o show "desagradável" coloca a "criança em risco".

Schwartz, é artista há mais de 20 anos e explicou que ele faz uma réplica de uma das esculturas de Clark. Ele disse: "Enquanto permaneço ou estou nu e vulnerável, eu permito que minha audiência interaja com meu corpo, convidando-os a puxar, remodelar e manipulá-lo em muitas poses diferentes e construir imagens usando meu corpo".

Um porta-voz do MAM refutou as alegações de que a exposição era "obscena", "erótica" e inapropriada para uma criança. Disse: "O desempenho foi em uma sessão fechada para convidados. A menina estava com a mãe, Elisabeth Finger, que também é uma artista. Sua filha pediu para entrar no show depois de ser dada uma explicação sobre o que continha. A criança queria participar e, sob a orientação e a supervisão de sua mãe, ela anda ao redor do corpo nu do artista, sem mostrar qualquer constrangimento ou aversão. Este trabalho foi autorizado pelo museu e não é sobre o erotismo e não inclui nenhum conteúdo erótico. É uma leitura interpretativa do trabalho da artista brasileira Lydia Clark e estamos satisfeitos com a forma como essa performance foi tratada".






Comentários na publicação original:

David Horne: O mundo da arte foi destruídos pelos pervertidos há muitos anos.

Alex Mo: O liberalismo é uma doença mental
Squiff: Mate, sério, isso não é uma obra de arte, coloque suas roupas de volta !!!

Mark Johnstone: Parece um pervertido que está usando a arte como uma capa para levar as pessoas a tocá-lo
Royne Wayne: Que arte é essa? Muito estranho de fato.
Ian M: Outra tentativa de convenção de pedofilia, pelo menos, sabemos o que esse pervertido parece, alguém precisa arrumar seu lixo.