sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Filme do professor Olavo de Carvalho é censurado com violência física em Universidade Federal



Liberdade de expressão? Só se for com quadros que mostram zoofilia e pedofilia ou para colocar um homem pelado no chão e uma criança o tocando. Um filme que tem indicação livre não pode.

"Não podemos exibir um filme sobre filosofia  numa universidade sem literalmente derramamento de sangue. É um absurdo sem tamanho." Lamentou o diretor em seu facebook.

Parece cenário de guerra. No centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE, alunos de esquerda atiraram pedras e ameaçaram o diretor Josias Teófilo e o público que estava lá para assistir o filme "Jardim das Aflições" o qual mostra o pensamento conservador do professor Olavo de Carvalho.

Essa é a realidade nas nossas Universidades. Não é novidade que elas são antros esquerdistas, doutrinadores, que promovem a histeria e a intolerância.






Cerca de 230 pessoas assistiram o filme, porém, ao término da exibição, marginais de esquerda (que se dizem estudantes) se posicionaram na saída do auditório bloqueando uma das passagens enquanto gritavam palavras de ordem como "1, 2, 3, 4, 5 mil lugar de fascista é na ponta do fuzil." e a famosa e tão repetida "fascistas não passaram".

Um dos idiotas úteis militante do PCO de nome Victor Assis deu uma entrevista em que declarou: "Eu acredito que esse evento que tá tendo é um evento comprado." Outro idiota útil estudante de história comentou: "O problema é que o público-alvo inclui neonazistas e supremacistas brancos."

Essa é a democracia da esquerda. Você só pode concordar com ela. Se Stalin matou 60 milhões, você é livre para matar 120, porém se pensar diferente disso será democraticamente convidado a conhecer a foice marxista... e o fuzil.