quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Entenda porque a esquerda quer erotizar as crianças


Já foi o tempo em que as crianças podiam ser apenas meninos e meninas inocentes brincando com carrinhos, bonecas e todos os piques conhecidos da vida. De todos os lados, vemos investidas bizarras disfarçadas de arte, de brincadeira e de material escolar. Todos com um foco em comum: as crianças. 

Observe o que Tatiana Lionço do Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero afirmou sobre o assunto: "as brincadeiras sexuais infantis também podem envolver os outros: meninos buscando conhecer os corpos de outros meninos e meninas; e meninas buscando conhecer os próprios corpos e de outras meninas e meninos. Então, quando meninos e meninas brincam, inclusive sexualmente em seus corpos com outros meninos e meninas, não estão sendo gays ou lésbicas... que deixem as crianças brincarem em paz."

Assustador, não é mesmo? 

Mas o que há por traz de toda essa investida? Por que o alvo são os pequenos?

A resposta é simples: o objetivo é a destruição da família.

Acontece que nada é por acaso. Os comunistas quando formularam sua teoria entenderam que era necessário destruir a família e todos os valores judaicos-cristãos. No Manifesto do Partido Comunista, Karl Marx propõe a abolição da família tradicional, pois ela é a causa da propriedade privada:


Resumindo: o que sustenta a família tradicional? O capital. Como fazer para destruí-la? Deve-se destruir primeiramente o capitalismo e a propriedade privada.


E quem mais vulnerável dentro da instituição familiar que a criança? Com a doutrinação escolar; com a investida da mídia; com a pedofilia disfarçada de arte, as crianças absorvem aos poucos ideias contrárias aos valores tradicionais e se tornam um instrumento da revolução. Crianças erotizadas são adultos pouco abertos para formarem família, comprometendo sua cognição e seu relacionamento com outras pessoas.




A PSICOLOGIA EXPLICA:

"Ela [a criança erotizada] terá a sua sexualidade despertada precocemente, o que influenciará diretamente como ela resolverá essa questão na adolescência e na vida adulta, afetando também a sua autoestima, poderá ter problemas de relacionamentos com os colegas da mesma idade e dificuldades na escola. E, entre outras consequências, terá a sua infância diminuída e em vez de brincar, estudar e aproveitar a sua infância, canalizará toda essa energia para as coisas do mundo adulto, porém, sem a estrutura física e emocional de um adulto. Criança precisa brincar, estudar e ter tranquilidade de um lar estruturado!" - Priscila Badotti - Psicologa Infantil

Cuide de suas crianças.