sábado, 21 de outubro de 2017

Chame sua filha de princesa, sim! A importância dos contos de fadas para o desenvolvimento da criança


Estamos numa época em que até os contos de fadas são atacados pela ditadura do politicamente correto. 

Nas escolas, professoras ensinam que o fato de o príncipe dar um beijo de amor verdadeiro na princesa para ela acordar de um sono eterno, é crime


"Ninguém merece ser beijada por um estranho enquanto dorme. Isso é crime."


Empresas ultimamente também fazem propagandas alertando aos pais a não chamarem suas filhas de princesas fazendo uma referências e criticando os contos de fadas. 

Avon

Diante desses fatos bizarros do admirável mundo novo em que vivemos, é fundamental ressaltar a importância dos contos de fadas no desenvolvimento da criança.


CINDERELA

O conto de Cinderela nos mostra uma menina que ao perder o pai, passou a ser maltratada por sua madrasta e irmãs. Com a ajuda de uma fada madrinha, ela teve a oportunidade de ir ao baile, o príncipe se apaixona por ela e vivem felizes para sempre.

O que há de importante nessa história para as crianças? Ela nos ensina que a conquista do sonho quase impossível, é possível. Quando uma pessoa joga na mega-sena é basicamente a mesma esperança em jogo. Quando alguém presta concurso para uma prova muito concorrida onde há, por exemplo, duas mil pessoas concorrendo a uma vaga, é também a mesma esperança.

A BELA E A FERA

Havia uma menina tão bonita que seu nome era Bela. Seu pai, um comerciante, viajou para fazer negócios, quando retornou viu um jardim com rosas muito bonitas e resolveu colher uma para sua filha. De repente, uma fera apareceu e o pegou como prisioneiro. Bela, ao saber da situação, se ofereceu para ficar como prisioneira no lugar de seu pai. Com o passar dos dias, Bela e a Fera passaram a se conhecer melhor e Bela passou a amar a Fera mesmo com aquela aparência.

Essa história tem tantos ensinamentos bonitos que os adultos também deveriam aprender com ela. 

Primeiro ensinamento: ela nos ensina sobre dar a própria vida por quem a gente ama. Bela, por amar demais seu pai, escolheu sofrer e ficar como prisioneira de um bicho completamente estranho para que seu pai não precisasse passar por aquele sofrimento. Bela nos ensina sobre coragem e amor.

Segundo ensinamento: as pessoas nem sempre são o que parecem ser por fora. Antes da Fera se tornar Fera, ele era um príncipe bonito, porém arrogante, presunçoso e orgulhoso.

Terceiro ensinamento: atitudes têm consequências. O príncipe recebe um castigo de uma feiticeira de se tornar por fora exatamente o que ele era por dentro.

Quarto ensinamento: devemos amar as pessoas mesmo se elas forem "Feras" e independente de suas aparências porque Bela passou a amar antes de ele se transformar e foi seu amor que o transformou.

Você não acha que o mundo seria bem melhor com as pessoas colocando em prática esses ensinamentos?

Nesse conto, a mulher salvou o homem de sua condenação eterna com seu amor. Então, essa história de que críticos reclamam de a menina ser sempre a que deve ser salva nos contos de fadas é uma inverdade.






O PATINHO FEIO

Havia uma mamãe pata que pôs cinco ovos, quatro lindos patinhos saíram primeiro. E, por último, saiu um patinho tão feio que dava dó. Os mais velhos o olhavam com pena e os mais novos zombavam dele, chamavam-o de patinho feio e não queriam brincar com ele. Ficava sozinho o tempo todo, um dia resolveu andar pela floresta e encontrou vários cines, um deles veio conversar com o "patinho feio". Ele não acreditou que um cisne tão belo quisesse ser seu amigo de verdade, então o cisne falou: "ora, olhe seu reflexo na água." E o patinho feio descobriu que, na verdade, era um cisne lindo.

Essa história também é rica em ensinamentos bons para crianças. O Cisne, na verdade, era o mais lindo de todos ao seu redor, mas ele não sabia disso, pois acreditava que era um patinho feio por causa do que os outros falavam. Ele não sabia do seu potencial porque todos a sua volta o menosprezavam, porém houve um momento da sua vida que ele descobriu do que era capaz. Esse contos nos ensinam a não dar ouvidos a palavras negativas. "Você não vai conseguir", "Você é feio", "Isso não é para você", são palavras que devem ser ignoradas por crianças e por adultos.

POCAHONTAS

Pocahontas é mais um conto que mostra uma menina corajosa e forte. Pocahontas era uma índia, filha do Chefe da tribo. Ela se apaixonou por um homem branco, John Smith que era colonizador. Pocahontas mostrou seu mundo para ele e eles estavam bem até astensão entre os colonizadores e os índios crescer e John Smith ser preso. Quando os índios resolveram matar John Smith, Pocahontas se lançou na frente dele e disse ao seu pai que o amava e que caso o machucasse também a machucaria. 

Mais um caso em que o conto nos ensina a dar a vida por quem a gente ama,  a mulher resolveu se arriscar e implorar pela vida de quem ela amava.

Muitos estudiosos, como Chesterton, têm se dedicado a pesquisar a importância que os contos de fadas têm sobre o desenvolvimento dos pequeninos. Os contos têm basicamente a função de dar esperança, tratam questões internas, e ensinam questões morais. Obviamente não quer dizer que se você chamar as meninas de princesa na infância, elas se tornarão princesas de um país quando crescerem, mas significa que elas se verão como princesas e se valorizarão como tal. 

As crianças se identificam com os personagens.

Muitos críticos afirmam que o problema está em sempre terminar com um final feliz, mas a questão dos contos de fadas não é essa, a questão é a esperança em dias melhores. Com as crianças, são os contos de fadas que produz esse efeito. Com os adultos, são filmes de superação, livros de auto-ajuda e religião.

#SomosTodasPrincesas.