quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Todo dia uma feminista diferente passando vergonha. A de hoje é Bianca Furquini.


Sabe aquela velha mania das feministas de chamar todo homem de machista e estuprador em potencial? Então, ela pode acabar mal. Bianca Francine Baptista Furquini é prova disso.
Num post em sua rede social, ela chamou Jorge Moreira do Egito de machista e o denunciou por assédio. Ele não deixou barato, correu atrás de seus direitos, a processou e ganhou.

Bianca foi intimada a pagar 36 mil reais por crime de calúnia. 

E ainda teve que fazer uma retratação pública na sua página do Facebook:



O que essa história nos ensina? Que se essa feminista estivesse lavando louça ou fazendo qualquer coisa útil em vez de caluniando as pessoas na internet, não precisaria pagar essa quantia a ninguém.

É, Bianca, parece que sua fanfic custou quase 40 mil reais. Talvez essa lição fique para as feministas tomarem mais cuidado com quem mexem.






No meio feminista se tornou costume acusar falsamente homens por diversos motivos, principalmente assédio e estupro:

- Mulher vai a delegacia e afirma que sofreu estupro por pensamento; link

- Jornalista acusa Marco Feliciano por tentativa de estupro enquanto ele estava numa reunião de seu partido e afirma que ele é onipresente; link

 - Estudante feminista da UnB virou ré após publicar falsa acusação de estupro num textão no facebook, a Delegacia da Mulher verificou o caso e a desmentiu; link 

- Estudante feminista da USP acusou um PM fardado de estupro, nenhuma agressão foi encontrada e a universitária confessou ter inventado a história; link 

- Acusado de estupro é solto após jovem de 14 anos admitir ter mentido sobre o crime. link